BitcoinsCriptomoedasinvestimentos

Bitcoin bate nova máxima histórica ao superar a marca de US$ 65 mil

O Bitcoin (BTC) atingiu sua nova máxima histórica nesta quarta-feira (20) após superar a marcar de US$ 64.863, antiga máxima que havia sido atingida em 14 de abril deste ano, em um movimento de forte valorização ocorrido desde o fim da semana passada.

Nos últimos 10 dias, a maior criptomoeda do mundo ganhou mais de US$ 10 mil de valor, e às 10h45 (horário de Brasília) de hoje operava com ganhos de mais de 4,5% no acumulado de 24 horas, a com maior volume do mundo, cotada a US$ 65.600. Com isso, agora o Bitcoin acumula valorização de cerca de 120% em 2021.

O movimento é acompanhado por outros ativos digitais, como Ethereum (ETH), Cardano (ADA), entre outras, levando a capitalização total do mercado de criptomoedas para US$ 2,56 trilhões.

Nos últimos dias, alimentou o otimismo dos investidores a notícia dada pela agência de notícias Bloomberg de que a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês) iria aprovar o primeiro ETF de Bitcoin do país, o que de fato aconteceu.

Começou a ser negociado na terça o ProShares Bitcoin Strategy ETF, que não investe diretamente em Bitcoin, mas sim em contratos futuros da criptomoeda negociados na bolsa de derivativos de Chicago (CME).

E mesmo que esse modelo desagrade os entusiastas mais puristas, o produto é visto como essencial para trazer uma nova leva de investidores para o Bitcoin, principalmente os institucionais, o que, por sua vez, ajuda na valorização do ativo.

Fonte: infomoney.com.br